CENTRO EDUCACIONAL FIRMO

Informativos

Roda de Sarau reúne artistas plásticos, músicos e escritores

Um evento cultural marcante, realizado em Suruí, distrito de Magé, na baixada fluminense deu mostras de que a cultura está viva naquela cidade. idealizado pelos arte-educadores Rodrigo Lobo e Demétrio Sena, lotados em uma escola da rede estadual de ensino daquele bairro, o evento RODA DE SARAU atraiu músicos, poetas, artistas plásticos e artesãos de Piabetá, também distrito de Magé, Guapimirim, Nova Iguaçu e São João de meriti.

Rodrigo e Demétrio classificaram RODA DE SARAU - que teve como logística o CENTRO CULTURAL FIRMO - como mais um evento da resistência resistência cultural em Magé. Eles ficaram felizes com o encontro de talentos que teve como plateia os alunos e professores do Centro Educacional Firmo, escola à qual pertence o centro cultural.


Com início às 9h, RODA DE SARAU teve seu término pouco mais de 18. Contou com a participação ativa da artesã Bianca Santana, a artista plástica e artesã Sônia Monteiro, o artista plástico Josevete, o escritor Ney Santos - presidente da Academia de Letras e Artes de São João de Meriti, o cantor Cris Augusto carvalho, a Banda musical SARACUTIANDO, composta pelos músicos Anísio Dutra - saxofone, Keyla Bacca - vocal, José Augusto - violão e Diogo Francisco - bateria, a estudante Júlia Sena, de 11 anos, aluna do Centro Educacional Firmo, e os organizadores, que são também escritores e somam, juntos, 14 livros editados. Também havia expostos, livros do jovem escritor Gerson Monteiro, que não teve como se fazer presente, e do jovem artista plástico Wallace Castro. 


Durante o dia, foram expostos livros, peças de artesanato, pinturas e desenhos, às 15h se iniciaram as apresentações, que foram todas musicais, por conta da banda SARACOTEANDO, apresentações solo do saxofonista Anísio Dutra e um show de MPB com o cantor Cris Augusto. Para o escritor Ney Santos, o encontro foi de grande valor cultural, mas também importantíssimo no contexto das novas amizades e futuros projetos culturais.

A pedagoga Neuci Firmo, proprietária do espaço e da escola envolvida disse que a cultura deve ser um projeto de paciência, para que as gerações futuras não sejam privadas do que ainda resta e do que ainda pode ser resgatado. As imagens foram cedidas pelo organizador Demétrio.